Sejam bem-vindos ao Brad Pitt Brasil, a sua fonte sobre o ator no Brasil. Aqui você encontrará todas as novidades mais recentes sobre o ator, desde seus projetos até campanhas, fotos ou vídeos. Fique a vontade para desfrutar de todo o nosso conteúdo e volte sempre!

Caridade

Pitt colaborou com diversas causas e instituições de caridade ao longo de sua carreira. Em outubro de 2004, o ator apoiou publicamente o financiamento público para a pesquisa de células-tronco embrionárias e também apoiou a Proposição 71, uma iniciativa de votação destinada a fornecer financiamento do governo estadual para a pesquisa com essas células. “Nós temos que nos certificar de que abrimos esses caminhos para que nossos melhores e mais brilhantes [pesquisadores] possam encontrar as curas que eles acreditam se possível“, disse.

Pitt apoia a ONE Campaign, uma organização destinada a combater a AIDS e a pobreza nos países em desenvolvimento. Ele narrou a série de televisão Rx for Survival: A Global Health Challenge (2005), do Serviço Público de Radiodifusão, que aborda problemas de saúde atuais ao redor do globo. No ano seguinte, Pitt e Angelina Jolie voaram para o Haiti, onde visitaram uma escola financiada pela Yéle Haïti, uma instituição de caridade fundada pelo músico haitiano Wyclef Jean. Em maio de 2007, Pitt e Jolie doaram um milhão de dólares a três organizações no Chade e no Sudão dedicadas às pessoas afetadas pelo conflito na região de Darfur. Junto com Clooney, Matt Damon, Don Cheadle, David Pressman e Jerry Weintraub, Pitt é um dos fundadores da Not On Our Watch, uma organização que tenta chamar a atenção dos meios de comunicação para parar e prevenir “atrocidades em massa”, como ocorreu em Darfur.

Além disso, o ator expressou interesse em arquitetura, tirando uma pausa, durante as gravações de um filme, para estudar por computador uma aula de design do renomado arquiteto Frank Gehry. Ele foi narrador da série Design e2, produzida pela PBS, cuja trama se concentra em tentar conscientizar o mundo a construir estruturas mais benéficas ao ambiente através de arquitetura e design sustentáveis. Ele criou a Make It Right Foundation, uma fundação que tem juntado vários profissionais de habitação em Nova Orleans para financiar e construir 150 casas sustentáveis e a preços acessíveis na região Ninth Ward da cidade após o desastre causado pelo furacão Katrina. Este projeto conta com a participação de 13 empresas de arquitetura e com a organização ambiental Global Green USA, e várias empresas doaram os seus serviços. Pitt e o filantropo Steve Bing ofertaram, cada um, cinco milhões em doações para a fundação. As primeiras seis casas foram concluídas em outubro de 2008 e, em setembro de 2009, Pitt recebeu um prêmio da US Green Building Council, uma organização comercial sem fins lucrativos que promove a sustentabilidade desde a projeção até a operação de edifícios, em reconhecimento ao projeto. Em março de 2009, o ator encontrou-se com o com o até então presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a até então presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, para promover seu conceito de “habitação verde” como modelo nacional e discutir as possibilidades de um financiamento do governo federal.

Em setembro de 2006, Pitt e Jolie criaram uma organização de caridade, a Fundação Jolie-Pitt, para realizar causas humanitárias em todo o mundo. A fundação doou em seu primeiro dia um milhão de dólares para a Ação Global para Crianças e um milhão para Médicos Sem Fronteiras. No mês seguinte, eles fizeram outra doação de cem mil dólares à Fundação Daniel Pearl, uma organização criada em memória do falecido jornalista norte-americano Daniel Pearl. De acordo com documentos federais, em 2006, Pitt e Jolie investiram 8.5 milhões na Fundação Jolie-Pitt; doaram 2.4 milhões, ainda no mesmo ano, e 3.4 milhões de dólares em 2007. Em junho de 2009, doaram um milhão à agência de refugiados da ONU para ajudar os paquistaneses transferidos pelas tropas e militantes talibãs. Em janeiro de 2010, a Fundação Jolie-Pitt doou mais um milhão de dólares para Médicos Sem Fronteiras para comprar suprimentos médicos e ajudar as vítimas do terremoto no Haiti. Depois do divórcio do casal, Jolie decidiu remover o sobrenome do ator da fundação e aparentemente Angelina manteve o controle da instituição sediada na Inglaterra e decidiu rebatizá-la como J.D.H. Foundation. As iniciais fazem referência à primeira letra do sobrenome dela e também de suas principais assessoras quando o assunto é a ajuda ao próximo: Chloe Dalton e Arminka Helic.

Brad também apoiou essas causas de alguma forma: